Brasil

Ministro Alexandre de Moraes “esqueceu” isso na liminar, mas a gente registra aqui.

O Delegado da PF Alexandre Ramagem conduziu a Operação “Cadeia Velha” no Rio de Janeiro, operação esta que condenou ex-líderes do MDB na Assembleia Legislativa do Rio, presos em 2017 em um desdobramento da Lava Jato. Os emedebistas Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi foram acusados pelo Ministério Público Federal de operar esquema de propina para favorecer a Fetranspor, entidade que reúne empresas de ônibus urbanos, e a Odebrecht. Os crimes teriam ocorrido na gestão de Sérgio Cabral (MDB).

Ex-presidente da Casa, Picciani foi condenado por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa a 21 anos de prisão. Ele ainda terá de pagar uma multa de R$ 11 milhões.

Albertassi, ex-líder do partido, foi condenado a 13 anos e 4 meses de prisão e multa de R$ 6 milhões por organização criminosa e corrupção. A pena imposta a Melo, que também presidiu a Assembleia, foi de 12 anos e 5 meses de prisão e multa de R$ 7 milhões.

O juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, condenou o empresário do ramo de transportes Jacob Barata Filho, o empresário Felipe Picciani, filho de Jorge Picciani, o ex-presidente da Fetranspor Lélis Teixeira e mais oito por participação no esquema na Assembleia.

Jorge Picciani, Albertassi e Melo eram parlamentares quando a ação penal foi aberta – por isso foram julgados pelo TRF-2. Os 11 condenados por Bretas não tinham foro e seus casos foram enviados à Justiça comum.

Barata Filho foi condenado a 12 anos de prisão por corrupção ativa. “Os motivos (de sua conduta) são reprováveis, consistentes na compra de apoio na Alerj com o intuito de perpetuar seu domínio no mercado de transporte público”, disse Bretas.

A pena imposta a Felipe Picciani foi de 17 anos e 10 meses por lavagem de dinheiro por meio de empresa da família e organização criminosa. Teixeira foi condenado a 13 anos por corrupção ativa qualificada.

Alexandre Ramagem era o responsável pela ABIN até ser nomeado para Delegado Geral da PF. Ramagem tem apoio da Federação Nacional dos Policiais Federais, conforme comunicado emitido por esta federação. Leia abaixo:

Sobre a suspensão da nomeação do diretor-geral da Polícia Federal, Alexandre Ramagem, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, a Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) declara que segue firme em seu posicionamento de acreditar que Alexandre Ramagem é um bom quadro da PF e que aguardará a reversão dessa decisão pelo Pleno do STF, permanecendo em defesa da independência e autonomia investigativa para a corporação.

A instituição entende que decisão judicial tem que ser cumprida, entretanto, espera que haja agilidade na solução. Os policiais federais precisam ter tranquilidade para prosseguir com o trabalho contra a criminalidade e a corrupção. A Fenapef ressalta, ainda, que o momento exige estabilidade na PF, pois, muito além da crise política que alveja a instituição, os casos de infecção pela Covid-19 nos policiais federais seguem aumentando.

Brasília, 29/4/2020
Fenapef

One Reply to “Ministro Alexandre de Moraes “esqueceu” isso na liminar, mas a gente registra aqui.

  1. Não sei se é correto relativizar a saída de Moro com a proposta dele para a PF ou vaga no STF, creio eu que tem algum fator muito mais importante nisto que começará vislumbrar!

    Parece tudo nebuloso e creio que seja este cenário foi criado para não deixar transparecer algo que ainda está se desenvolvendo e que a saída dele faz parte do processo.

    Subestimar a influência dele com a Agenda iIluminati é um tiro no escuro.

    Não sei isto é do conhecimento publico e talvez o Olavo de Carvalho possa ter alguma informação sobre o Jogo INWO, pois, ele contém uma carta “curinga” com texto em Inglês, mas, tem algumas palavras “codificadas” e sem tradução.

    Eu sei o que estou dizendo, pois estou pesquisando esta carta. Como este não é um assunto de domínio publico, eu não vou conseguir sozinho descobrir o Plano do Illuminati no Brasil.

    Certo é que será em um futuro próximo e pode haver alguma ligação com a Agenda 2030 da OEA que é um plano de ação para as pessoas, o planeta e a prosperidade, cujo, buscará fortalecer a paz universal.

    Este plano indica 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas, para erradicar a pobreza e promover vida digna para todos, dentro dos limites do planeta.

    Uma das metas da Agenda Globla é o fim do dinheiro em cédulas substituído por uma moeda digital!

    O que está oculto é que esta teoria da conspiração tem outras finalidades obscuras e sombrias, cuja, uma delas é a de reduzir drasticamente a população mundial; controlando o nascimento e reduzindo ao máximo a população de idosos. Agenda OEA 2039 é o nome deste Programa da NOM, para o mundo.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.