Brasil

VEJA: PIVÔ DE PRISÕES NA PARAÍBA DELATOU CAIXA DOIS DE WITZEL

Um dos delatores responsáveis pelo mandado de prisão preventiva contra Ricardo Coutinho (PSB), ex-governador da Paraíba, delatou à Polícia Federal (PF) um suposto caixa 2 praticado pela campanha de Wilson Witzel, governador do Rio de Janeiro.

Além de Ricardo Coutinho, que não foi preso porque está em viagem à Europa, deputados, prefeitos e secretários são alvos da “Operação Calvário – Juízo Final”.

Segundo reportagem exclusiva da revista Veja, “um dos colaboradores desta fase da operação é o empresário Daniel Gomes da Silva, que liderava o esquema desmontado pelos investigadores”.

Preso no fim de 2018, ainda de acordo com a reportagem, Daniel teria batido recentemente à porta do MPF oferecendo-se para delatar podres da campanha de Wilson Witzel no Rio. O caso segue em sigilo.

Os jornalistas Robson Bonin e Mariana Muniz, na “Coluna Radar” da revista Veja escreveram o seguinte:

“Daniel arrasta a campanha de Wilson Witzel para o centro dos seus negócios. Diz que, em meados do ano passado, repassou uma bolada via caixa dois — o valor é mantido em sigilo — para emissários do governador. Ele teria dado o dinheiro para se aproximar do grupo político de Witzel que assumiria o poder no Rio”

Radar também confirmou com interlocutores da negociação o teor das revelações publicados pelo site. Daniel disse aos investiadores, no acordo homologado pelo STJ, que repassou 115.000 reais à campanha do governador.

O dinheiro teria sido solicitado por Robson dos Santos França, conhecido como Robinho, assessor do senador Arolde de Oliveira (PSD), aliado de Witzel.

O delator apresentou mensagens de celular para comprovar os contatos com o suposto emissário de Witzel. Robinho teria dito ao empresário que ele teria vantagens no governo, caso colaborasse financeiramente.

“Me disse que conversava com o pessoal do Witzel, que tinha poucas pessoas até então, e que na minha área de atuação [saúde] tinha bastante espaço para trabalhar, desde que ajudasse financeiramente”, delatou Daniel.

O relato do delator foi confirmado por sua secretária, de nome Michele, responsável pelas entregas de dinheiro num shopping do Rio.

Mais cedo, o Radar revelou a imagem de Daniel Gomes e seu perfil de “fantasma” nos negócios. Ele pilotava esquemas de corrupção em diferentes estados, sempre pagando propinas a políticos e abastecendo o caixa dois de campanha dos partidos. Foi a partir das revelações dele que a Polícia Federal deflagrou operação nesta terça para prender 17 pessoas na Paraíba, incluindo o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

A operação atrapalhou os planos do PSB de se transformar em opção ao PT no cenário nacional.

2 Replies to “VEJA: PIVÔ DE PRISÕES NA PARAÍBA DELATOU CAIXA DOIS DE WITZEL

  1. E agora Witsel dando uma de santinho um traira e mais sujo que pau de galinheiro seu lixo espero que o povo do Rio nunca mais vote no Sr

    1. E agora Witsel dando uma de santinho um traira e mais sujo que pau de galinheiro seu lixo espero espero que o povo do Rio nunca mais vote no Sr e nenhum aliado

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.