Brasil

CPMI DA CENSURA, INQUÉRITO SIGILOSO DO STF E AGÊNCIAS DE CHECAGEM DE FATOS: O BRASIL ESTÁ A UM PASSO DE UMA DITADURA CONTRA NOSSA LIBERDADE DE FALAR O QUE PENSAMOS!

Os sites Critica Nacional, Avança Brasil, Liga Patriótica e Movimento Soberanistas vem a público manifestar o seu REPÚDIO contra a tentativa de “ditadura do fact check” que está sendo instalada no Brasil.

Repudiamos os seguintes fatos:

1) Militantes travestidos de jornalistas e ex-dirigentes partidários não estão aptos a estabelecer a verdade com viés opinativo e ideológico;

2) Entidades privadas não são “tribunais da verdade” e não tem legitimidade para – com base em seus interesses privados – dizer o que é “verdadeiro” ou “falso”;

3) “Opiniões” não são “fatos” e não se pode aceitar que alguém tente impor uma agenda política através de “fact check”;

4) O “fact check” nasceu para checar condições objetivas (datas, fatos concretos, atributos, nomes, pessoas) e não para censurar opiniões e pontos de vista, como querem fazer alguns desqualificados projetos políticos travestidos de “fact check” no Brasil, em especial o projeto Comprova;

5) É inadmissível que “jornais” que mantém relações incestuosas com institutos de pesquisas se utilizem da manipulação do “fact check” para – EM NOTÓRIO CONFLITO DE INTERESSES – defenderem-se mutuamente, com o claro objetivo de manter um mercado cativo de pesquisas de opinião ultrapassadas e duvidosas, segundo as quais o atual Presidente da República “perderia no segundo turno para todos os adversários” [SIC];

6) Ao se utilizar de frases como “redes sociais não servem para auferir popularidade”, algumas agências de comprovação ou de checagem de fatos se colocam contra a inovação e contra a democratização plena da sociedade civil;

7) Todo esse discurso de combate às redes sociais parece convergir com a alegação de que algumas agências desse tipo tentam, na verdade, sufocar a voz das pessoas comuns nas midiais sociais, elegendo-as como inimigas de seu modelo ultrapassado de poder centralizado e baseado em intermediação.

Assim sendo, CONCLAMAMOS:

a) As pessoas de bem para que repudiem, contestem e manifestem seu descontentamento contra essa tentativa de censura moderna;

b) O Poder Judiciário, para que avalie o monopólio da jurisdição estatal definido na Constituição Brasileira. Somente o Estado pode exercer a jurisdição: Julgar fatos, proclamar vereditos. Somente a jurisdição pode dizer o que é “falso” e o que é “verdadeiro”.

Conforme diz a boa doutrina, “A jurisdição é a realização do Direito por um terceiro imparcial em uma situação concreta. Trata-se de uma das funções do Estado. São características da jurisdição a substitutividade, a exclusividade, a imparcialidade, o monopólio do Estado, a inércia e a unidade”. “Monopólio do Estado: só o Estado pode exercer a jurisdição. Estado é que julga e que diz quem pode julgar” (LFG). Desconhecemos qualquer tipo de autorização estatal para que agências de “fact check” venham a substituir o Estado na tarefa de “julgar”.

c) O Poder Executivo Federal, para que sancione, nos termos da Lei, os veículos de comunicação – concessionários do Poder Público – que estiverem se utilizando do estratagema do “fact check” para criar um “judiciário paralelo”, segundo o qual julgam, agridem e atacam pessoas de bem, de acordo com seus interesses privados e empresariais.

5 Replies to “CPMI DA CENSURA, INQUÉRITO SIGILOSO DO STF E AGÊNCIAS DE CHECAGEM DE FATOS: O BRASIL ESTÁ A UM PASSO DE UMA DITADURA CONTRA NOSSA LIBERDADE DE FALAR O QUE PENSAMOS!

  1. Os canalhas são unidos, organizados e determinados. Isso é parte do que vaticinou em sua fala ao El País o meliante mentor do mal esquerdista, quando disse. “vamos tomar o poder, que é diferente de ganhar a eleição”. Ou as Forças armadas enquadram todos essa vagabundagem de uma vez, e eu me refiro a toda a rede do mal, ou será tarde demais.

    1. Os militares já fizeram isso e, ao invés de acabar com os “comunistas”, criaram em cativeiro!

      Ficaram procurando “revolucionários” que quase não existiam (em 20 anos de governo militar não acharam um milhar de “guerrilheiros”) e, em nome de uma autoconferida “moderação”, deixaram as Universidades livres para doutrinar umas 3 gerações… e alimentavam o criadouro com o regime que instalaram (que melhor propaganda existiu para a esquerda senão a existência do próprio regime militar?)

      Para completar, os militares, de fato, IMPLANTARAM o socialismo no Brasil… nossa economia chegou a ser 70% estatal e com mil direitos sociais criados por tais lumiares políticos… que socialista faria melhor?

      Ou como Antônio Paim escreve: os militares eram conservadores politicamente, porém “socialistas” economicamente (positivistas marxistas nas palavras desse grande pensador praticamente desconhecido em nosso país).

      Por fim, os militares deram motivos para se escrever um constituição MEGA socialista (sim, porque se o regime militar era “de direita” ou “capitalista”, não faltavam argumentos para dizer que a Cidadã deveria ser mais à “esquerda”).

      Enfim, militar na política é como elefante em loja de cristais – pelo menos na AL (e não adianta citar militares americanos, pois estes, antes de serem militares, são AMERICANOS e, portanto, são amplamente defensores das liberdades civis… como exemplo desse comportamento, cito o fato de que a alistamento militar NÃO é obrigatório nos EUA e NENHUM militar, inclusive aqueles que se aventuram na política, defendem o alistamento obrigatório).

      Como já disse o Jabor, até para fazer revolução, o brasileiro pede ao Estado para fazer!

      Quer acabar com a esquerda? Faça isso você!
      Eu ajudo, mas não quero governo militar mesmo!
      O que o Brasil precisa é de liberdade de expressão e descentralização político-econômica (gastos e arrecadação descentralizada – cada cidade/região/estado que seja responsável por si) para que o povo encontre as soluções para seus problemas por tentativa e erro.
      Ou seja, o que precisamos é abandonar esse fascismo que vem sendo empurrado goela abaixo desde Getúlio (e, sim, fascismo é de esquerda… o nazi-fascismo nada mais é que a versão totalitária da “social democracia” que, por sua vez, é o socialismo “limpinho”)

      Abs
      LSB

  2. É muito dinheiro envolvido, né? O autor do maior desvio de recursos públicos da história da humanidade possui um séquito (muito bem pago, diga-se) tão grande, graças à imensurável quantia de dinheiro roubado, que fica difícil essa corja querer largar o osso. Para tanto, eles se cercam de todas as artimanhas possíveis. Legais ou não. A situação me lembra versos de Hino ao Juiz, de Maiakoviski “Pobres peruanos sem esperança” “ “A todo monte ordenam que se cale”. Triste e perigoso.

  3. “Assim sendo, CONCLAMAMOS:

    (…)

    b) O Poder Judiciário, para que avalie o monopólio da jurisdição estatal definido na Constituição Brasileira. Somente o Estado pode exercer a jurisdição: Julgar fatos, proclamar vereditos. Somente a jurisdição pode dizer o que é ‘falso’ e o que é ‘verdadeiro’.”

    Sério que um texto em prol da LIBERDADE DE EXPRESSÃO e que denuncia a quase ditadura já instalada nesse País, está “conclamando” o Estado para ser o oráculo da verdade universal?
    Em defesa da liberdade de expressão pede-se a ditadura do Judiciário para chancelar “verdades” e condenar “mentiras”?

    É sério isso?

    LIBERDADE DE EXPRESSÃO significa que NINGUÉM (órgão nenhum, instituição nenhuma, academia nenhuma) pode se arrogar de DONO da VERDADE e MUITÍSSIMO MENOS ter alguém/algo para julgar e impor o que é verdade ou falsidade.

    Se essa ideia for ouvida / adotada / levada a sério, aí é que vamos todos presos de vez…

    E falem baixo, porque se o nosso STF ler ou ouvir vocês, irão ENCAMPAR a ideia em nanossegundos… difícil achar um “sonho de consumo” maior que esse para nossos Torquemadas…

    Decididamente, os liberais (clássicos) e os conservadores se auto sabotam na Pindorama…

    Abs e boa sorte a todos nós
    LSB

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.