Brasil

CHEFE DA COMUNICAÇÃO DA PRESIDÊNCIA PEDE A BOLSONARO QUE BOICOTE VERBAS À EXTREMA-IMPRENSA

Nos bastidores corre a boca solta que a Folha de São Paulo será a primeira a sofrer fortemente a retaliação do governo. Estão na mira Grupo Globo, Veja, Isto É; veículos de comunicação que tecem críticas ao presidente Bolsonaro.

O chefe da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) de Jair Bolsonaro (PSL), Fabio Wajngarten, usou suas redes sociais neste domingo (6) para criticar a cobertura da imprensa sobre a denúncia de caixa dois na campanha eleitoral do presidente e sugerir um boicote publicitário aos jornais que, no seu entender, veiculam “manchetes escandalosas”.

“Estou em Brasília para defender o setor (de comunicação). Herdei uma Secom absolutamente devastada. Tive que explicar que comunicar também é governar. O meu pedido para vocês é que acreditem no governo”, declarou Wajngarten para a plateia, formada por cerca de 600 executivos das principais agências de publicidade e veículos de comunicação do Brasil.

No Instagram, Wajngarten comentou que “parte da mídia “ecoa fakenews, ecoa manchetes escandalosas, perdeu o respeito, a credibilidade (e a) a ética jornalística. Que os anunciantes que fazem a mídia técnica tenham consciência de analisar cada um dos veículos de comunicação para não se associarem a eles preservando suas marcas”.

Vick Bacon é jornalista e influenciadora midiática.

Insta: vickbacon
Whatsapp: (69) 992710548

One Reply to “CHEFE DA COMUNICAÇÃO DA PRESIDÊNCIA PEDE A BOLSONARO QUE BOICOTE VERBAS À EXTREMA-IMPRENSA

  1. Tem que boicotar mesmo.Não são críticas,são calúnias,mentiras os chamados fake news.A essa imprensa tendenciosa não interessa a verdade só querem que volte as mamatas e roubalheiras a que estavam acostumados .

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.