Brasil

AS REAIS INTENÇÕES DE JANOT, O NOVO GUARDIÃO DA ESQUERDA ANTICORRUPÇÃO

Janot vem para se apresentar como o novo guardião da esquerda e e lapidar o caminho para assumir novamente o discurso de que só a esquerda é capaz de combater a corrupção. O partido novo veio para pavimentar esse caminho da isentofera – trazendo novos nomes para a política e liderando com aqueles que não participaram dos jogos sujos do sistema.

O PSL e o Clan Bolsonaro estão na visão do desinformado envolvidos com o caso Queiroz. recentemente o próprio Flávio Bolsonaro, com seu nome sendo diariamente associado a ícones da corrupção como Gilmar Mendes (STF), Rodrigo Maia e Alcolumbre, ao apoiar a CPI da lavatoga, não percebe que está novamente caindo nas armadilhas do centrão, o tiro do canhão desta CPI tem alvo já definido, os juízes e procuradores da lava-jato.

A fórmula perfeita da esquerda vitimista é a de acusar os adversários de corruptos, e a nomeação de Aras à PGR (espero estar equivocado) corre sério de riscos de se consolidar como o passo mais largo de Bolsonaro em busca da “paz” com os inimigos, o que pode tornar Janot o PGR que mais lutou contra a corrupção, dando voz ativa a esquerda na luta contra a corrupção, e trazer de volta ao poder a gangue que ocupa o estamento burocrático. A mídia sempre se posicionou a favor da lista tríplice, e no entanto, quando Bolsonaro desqualifica a lista tríplice, da munição a mídia para desqualifica-lo em um eventual erro ou omissão de ARAS.

Reconhecendo o mérito de Rodrigo Janot como Procurador Geral da República e sua carreira como servidor público, teço alguns comentário a respeito de sua mais recente publicação.

O lançamento deste livro, vai pavimentar toda retórica de que novamente, a esquerda se perdeu em sua direção e que deve se reestruturar para assumir o poder em 2020/2022, com habilidade, Janot não mede palavrões e chavões que estão enraizados na cultura brasileira. O livro é um novel dos bastidores do poder de Brasília e narra episódios e experiências do ex-PGR, com grandes nomes da política tradicional brasileira, ele não mede consequências em denegrir a imagem dos velhos políticos, como Collor, Calheiros, entre outros, mostra o lado humano dos políticos, suas fraquezas e o impacto psicológico que a “lista de Janot”, anunciado a quatro ventos pela extrema mídia, causou na elite política que participava ativamente no assalto as estruturas do governo. Quando ele comenta sua nomeação, e também recondução ao seu cargo no segundo mandato, sai sempre em defesa de Dilma Rousseff, a coloca como mulher séria, honesta e honrada, a mesma mulher que destruiu a economia do país com o aval do condenado ex. Min. Guido Mantega.

O vejo como novo líder, experiente com o jogo político, tem a capacidade e pode estruturar uma nova esquerda, menos radical, desta vez globalistas, comunistas, socialistas, progressistas e ecoambientalistas se fortalecerão em busca de impedir o avanço da agenda conservadora.

Tentarão de todo modo DESTRUIR a recém força conservadora que emerge desunida, desestruturada, sem um pingo de agenda, inteligência e planejamento. A direita carece de bons nomes e de visibilidade em muitos estados e municípios e essa liderança deve emergir rapidamente para contra atacar a mais um tsunami de desinformação advinda das autarquias aparelhadas nas universidades, na justiça do trabalho, nos Ministérios Públicos, na extrema mídia, nas redes sociais e por fim as mega instituições globalistas, que com muito recurso e agenda própria, se estabelecem publicamente contra a soberania do Brasil, além de serem a favor de toda agenda revolucionária, da imigração sem controles, da agenda LGBT, de gênero, do aborto, e por fim, sempre buscam eclodir crises econômicas em economias fracas para se apropriarem dos bens estratégicos dos países onde se ocupam.

O pleito eleitoral de 2020 está próximo, e a esquerda já demonstrou sinais de recuperação e força para se manter no poder e ludibriar os menos informados com promessas de sonhos que nunca serão entregues. Os municípios são o lugar e o espaço que todo brasileiro ocupa e deve-se travar uma verdadeira luta entre os cidadãos de bem, cristãos e esclarecidos. Precisamos contar com as forças dos empresários para rebater e fixar as nossas trincheiras no campo municipal e freiar o avanço da agenda progressista na destruição de nossas comunidades, escolas, instituições públicas e nosso principal meio de resistir e perseverar o seio familiar.

O movimento avança Brasil quer avançar nessa agenda e se propõe a realizar um roadshow abordando os principais pontos estratégicos da luta contra o establishment e o Arsenal da esquerda.

Por Felipe Santos, Líder do Movimento Avança Brasil em Goiás

One Reply to “AS REAIS INTENÇÕES DE JANOT, O NOVO GUARDIÃO DA ESQUERDA ANTICORRUPÇÃO

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.