Brasil

EDUARDO BOLSONARO EMBAIXADOR? QUAIS SÃO OS PROS X CONTRAS?

Pouco me pronunciei aqui, sobre a questão do Eduardo como Embaixador nos USA, mas quero deixar minha opinião, não para divergir ou concordar propriamente com a indicação, mas sim contra os que estão atacando o Presidente de forma sub-repitícia, dissimulada.

Desde o primeiro dia minha opinião foi contrária à indicação. Existem prós e contras, e não entro na confusão como muitos fazem entre Diplomata e Embaixador, ou nepotismo que não é aplicável ao caso, beirando um falso moralismo e positivismo.

Mas infelizmente, o Eduardo mesmo que seja capacitado, e não duvido (repetindo, função de embaixador não é a de diplomata) sua indicação dá munição a uma discussão aonde as pessoas podem cair em erros de conceitos.
Como em comparar os filhos do 9 com o Eduardo (que é um absurdo desproporcional), perder o foco do engajamento na agenda prioritária, repercutindo diretamente num desgaste, podendo atrapalhar o fortalecimento da base do governo, eleições 2020 (esta principalmente prox.)…
Necessidade em limpar o aparelhamento interno primeiro, combate ao Foro de SP…, para depois começar combater lá fora (pois nossos últimos representantes foram sofríveis), diminuir focos de narrativa e levar a guerra para dentro do território da esquerda…

Temos que ser pró-ativos nessa guerra de narrativas, do que reativo e só ficar levando pancada. Tem o problema do timing em dar munição mais do que o necessário (em qq. momento iria ter MiMiMi da esquerda, Isentões e mídia vermelha, mas tem horas piores e menos piores).

O Prof. Evandro Pontes, membro do Conselho de Administração do Movimento Avança Brasil, levantou questões pertinentes sobre o timing das eleições nos USA.
Mas o que não podemos é por uma discordância começar uma cruzada contra o Presidente, que vem acertando e muito com sua equipe, apesar de todo boicote e sabotagem em curso,…

Inclusive as ilícitas (VerdeVardo e seus hackers e outras em curso), e nem coadunarmos com uma narrativa plantada pela Esquerda, Isentões e outros interessados visando uma histeria, e a repartição e deterioração da base de sustentação do governo que somos nós, os eleitores.

As críticas tem que ser feitas, como falou, o debate é produtivo, e não podemos ser Idiotas Úteis (de qq. espectro), mas o que vem acontecendo, são pessoas/perfis que não querem fazer críticas produtivas, debates, mas sim um 3° turno continuo,…

Muitos como infiltrados, pessoas que nunca votaram no Presidente, ou Isentões, por exemplo, aqueles que não queriam o Haddad mas que possuem penas e bicos, adoram um muro, ou alguns que sempre querem se passar por “limpinhos”,…

Sem contar os que não são mal intencionados, mas ainda se deixam pautar pela mídia vermelha não percebendo os nuances do jogo político.

Enfim, o reprovável são pessoas utilizarem de sofismas, “meias-verdades” ou dissimulações para confundir ao invés de um debate honesto.

Raphael Panichi, Ditetor Jurídico do Instituto Avança Brasil

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.