Brasil

BOLSONARO ALFINETA ESQUERDA: “COMÉRCIO COM TODO O MUNDO, SEM VIÉS IDEOLÓGICO”

Como de praxe, o presidente Jair Bolsonaro usou as redes sociais para celebrar a assinatura do acordo entre Mercosul e União Europeia, criando uma das maiores áreas de livre comércio do mundo. Foram 20 anos de negociações infrutíferas. Porém, desde janeiro de 2019, houve empenho efetivo dos presidentes do Brasil e da Argentina para celebrar o acordo. A imprensa internacional já trata o assunto como uma vitória de Jair Bolsonaro e Maurício Macri.

Como não poderia deixar de ser, os notórios “especialistas” da mídia brasileira trataram de destilar críticas à assinatura do acordo. Para esses “espertos”, Bolsonaro estaria “destruindo a indústria nacional”. Uma falácia!

Vale o destaque ao adorador do Guilherme Boulos

A verdade é que esse acordo tem o potencial de superaquecer a economia brasileira não apenas com investimentos internacionais, mas com a possibilidade de produtos nacionais competirem no mercado externo sem tribulações e barreiras protecionistas dentro de um universo que representa ¼ do PIB global. Destaca-se, sobretudo, a abertura para que empresas estrangeiras possa trazer suas fábricas para o Brasil, de olho na mão-de-obra mais barata, impactando diretamente na geração de emprego e renda.

Em seu twitter, Bolsonaro classificou como “dia histórico” e alfinetou seus críticos: “Prometi que faria comércio com todo o mundo, sem viés ideológico. Não foi retórica vazia de campanha, típica da velha política. É pra valer! Estou cumprindo mais essa promessa, que renderá frutos num futuro próximo. Vamos abrir nossa economia e mudar o Brasil pra melhor!”

Helder Caldeira é escritor, colunista político e palestrante. Há duas décadas atua e escreve sobre a Política brasileira. É autor dos livros ‘Águas Turvas’, ‘Bravatas, gravatas e mamatas’, ‘Pareidolia política’, entre outros. Contato: [email protected]

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.