Autoridades abusam do brasileiro

Autoridades abusam de nossa paciência

EDITORIAL

Não bastassem os abusos e o estrago em nossa alimentação, as nossas autoridades querem abusar ainda mais do brasileiro.

Hoje Renan Calheiros, com o escárnio que lhe é peculiar, disse que vai voltar à pauta do Senado o projeto de abuso de autoridade. Tudo isso às vésperas da divulgação dos inquéritos de Janot junto a Fachin, o relator atual da Lava Jato.

Some-se a isso o fato de que, até o momento, o ministro da Justiça, envolvido até o pescoço com a Operação Carne Fraca, assim como outros tantos que já sabemos envolvidos com a Lava Jato, continuam por lá sem que nada seja feito.

Além disso julgam que o povo brasileiro seja tonto a ponto de proporem uma reforma da previdência que mexe com o povo, mas que não mexe na previdência de políticos, seus familiares e outros abusos.

O fato das autoridades acharem que podem limitar o quanto o brasileiro pode ter em seu bolso é um equívoco de nossa frágil democracia. O certo é o povo limitar o governo, e não o contrário. Enquanto autoridades se acharem no direito de dizer o que é certo e o que é errado para nós, continuaremos vivendo uma tirania disfarçada de democracia.

E cabe aos maçons o eterno combate à tirania, à ignorância e ao erro.

O povo deve limitar o poder das autoridades. Autoridades devem ser limitadas pelo povo

Entre os políticos tiranos, sobretudo os da esquerda e os autocratas sem ideologia, há uma noção tonta de que o povo só deve votar e pagar imposto. Para eles, isso é democracia.

Essa verdadeira sacanagem precisa acabar em nosso país. Abusos absurdos, como a tentativa de aprovação do voto em lista fechada, prometem acabar ainda mais com a nossa democracia que sequer existe.

Nosso voto no legislativo federal já não é representativo. Já existem inúmeros políticos com cargo que mal receberam votos. Foram eleitos na onda de outros famosos, como Tiririca, por exemplo. A crise de representatividade é tão óbvia que nenhum brasileiro hoje se sente representado por nenhum de seus políticos.

É preciso não voto em lista fechada, e sim o voto distrital. Com regiões menores, é possível que eleitores consigam escolher pessoas mais próximas da sua realidade para esses cargos. Com essa proximidade maior entre eleitos e eleitores, a representatividade política seria natural.

Hoje quem manda no Brasil é um bando de poderosos ilegítimos. E o único caminho para tirar o poder desses caras hoje não é o caminho da lei, nem o das eleições com o atual sistema político. A única forma que existe hoje é o povo na rua fazendo a pressão que eles merecem.

O povo é que limita o governo.

Políticos apostam em ideologias que escravizam e tornam o povo dependente do estado

Ideologia de gênero, doutrinação política nas escolas, feminismo e até mesmo várias ideias de esquerda que hoje são espalhadas em nossas escolas, universidades e sindicatos, na verdade, estão sendo importadas de outros países no qual a esquerda vem tentando dominar pela cultura.

Você sabia que o feminismo foi inventado como uma forma de arrecadar impostos das mulheres? Pois é. É isso o que é dito nessa entrevista do vídeo abaixo. Assista-a e compreenda como o estado cria novas ideologias para tentar arrecadar mais dinheiro e escravizar as pessoas.

A mesma coisa vem sendo feita quanto à ideologia de gênero, criada para atomizar e dividir as pessoas. O objetivo é um só: enfraquecer as famílias, pois as famílias são a melhor forma de pressão contra o estado.

E isso é visível quando vamos às ruas protestar contra o desgoverno. O que mais vemos são famílias inteiras nas ruas, enquanto nas manifestações pró-esquerda, o que mais vemos são jovens desorientados, sem suas famílias por perto que, provavelmente, desaprovariam a presença nesses eventos.

Recentemente, aqui no Peru, nosso país vizinho, mais de 2 milhões de pessoas foram às ruas para combater a ideologia de gênero. Veja o vídeo abaixo e entenda porque os peruanos estão percebendo as armadilhas dessas ideologias. Os políticos estão manipulando as pessoas com essas ideias. E cabe ao povo combater todas essas iniciativas dos políticos para limitar o poder deles. Que sigamos o exemplo dos peruanos.

O abuso dos políticos irá tomar um duro golpe com o povo na rua dia 26

Quanto mais eles acham que têm poder, mais o povo vai pra rua e mostra que despreza essas autoridades autoritárias.

Diversas celebridades já estão convocando as pessoas para as ruas. É o caso do Claudio Tognolli, que deixou bastante claro que o Avança Brasil é um movimento que o representa.

Veja o vídeo abaixo e pense: está mais do que na hora de voltarmos para as ruas e fazermos a nossa parte. A única forma de limitarmos esses autocráticos políticos é por meio de nosso esforço em ir para a rua e fazer a nossa parte. Está mais do que na hora de fazermos isso.

Você vai para a rua neste domingo? Estaremos juntos em todo o país.

 

Deixe uma resposta