Faça o que é certo, Fachin

EDITORIAL

Fachin, faça o que é certo. Porque nós não concordamos com você. E nem podemos concordar diante dos fatos graves que cercam a sua própria carreira na área jurídica. Tendo você mesmo cometido crimes, sendo beneficiado pelo perdão da anistia, cabe a você vir um dia a público confessar quais foram esses crimes.

E talvez até cumprir pena por eles. Porém, como ministro do Supremo Tribunal Federal, uma corte sem credibilidade de juízes indicados e aprovados por políticos do executivo e legislativo, você está sujeito apenas a duas outras cortes: o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Superior Tribunal Militar (STM). Esses, sim, detentores de arquivos que podem jogar luz nos crimes que você cometeu. Inclusive os crimes que não foram prescritos.

Fachin, esqueça o comunismo e exercite a justiça

É necessário que você reconheça que o comunismo e o socialismo são ideologias que levaram à morte mais de 100 milhões de pessoas, sem contar os homicídios de bebês que continuam ocorrendo em todo mundo.

Os progressistas que você diz admirar estão se revelando elementos violentos. Claro. A mente revolucionária é relativista. Permite terrorismo de um lado e o rejeita de outro todos os dias. Essa dicotomia é o que provoca nos incautos a sensação de que só há um caminho possível: a revolução.

Aqui no Brasil parece que a ideia de algum tipo de intervenção e um líder forte pode resolver alguma coisa está nascendo tanto da esquerda quanto da direita. É o espírito do golpe que, para a esquerda, ainda parece possível, tal é o aparelhamento de todas as instâncias da justiça.

Fachin, esqueça o comunismo e exercite a justiça. Não se sujeite a um jogo sujo de cartas marcadas. Faça o que tem que ser feito e contribua para eleições mais limpas em 2018.

Fachin, a justiça não é oportunidade para implantar o comunismo

E nem para deixar de punir os amigos comunistas. A realidade é que a Lava Jato precisa punir todo mundo, comunistas e conservadores corruptos. Sejam do PT, PMDB, PSDB ou PP, os envolvidos precisam ser do conhecimento do Brasil. A verdade precisa ser conhecida.

E você tampouco pode arbitrar a favor de comunistas. Aliás, deveria se declarar impedido de fazer isso. Sua ligação com o movimento comunista é umbilical. Você não pode julgar pessoas da mesma ideologia religiosa e política. É preciso que você deixe essas decisões para quem não fez parte do movimento.

Fachin, olha o que está acontecendo lá fora: a esquerda é intolerante

Nos Estados Unidos, desde a vitória de Trump, a esquerda está absolutamente intolerante com quem quer que pense diferente. Esse absurdo assustador, vindo de militantes jovens terroristas, está mostrando a verdadeira face da esquerda absurda e intolerante.

Um grupo de pessoas que alimentam o ódio entre si e redirecionam esse ódio à sociedade em geral. São pessoas tristes, deprimentes e cada vez mais desocupadas. Não queremos essa esquerda hedonista no poder nunca mais. E cabe a você eliminar a parte corrupta contra a qual há provas e delações.

É preciso lutar contra essa esquerda radical que está se formando no Brasil e que já está em plena atividade nos Estados Unidos. O fim das divisões no Brasil se iniciará quando os rasgadores do tecido social brasileiro deixarem de ter relevância.

 

Fachin, a Lava Jato é mais importante do que politicagem

A Lava Jato é uma das poucas coisas que vem dando certo no país nos últimos anos. Já recuperou muito dinheiro para os cofres públicos. Dinheiro de pagador de imposto que foi desviado por impostores.

Cabe a você relatar os fatos sem censurar nenhum político, sem subterfúgios ou reservas morais. Cabe a você superar a politicagem de Brasília para agir mais de acordo com o que demanda a República Federativa do Brasil.

É preciso manter essa onda e eliminar os chefes políticos que fazem parte da máfia. Sem essa limpeza, o Lava Jato vai deixar o carro do Brasil sujo. Sujos, logo não conseguiremos mais enxergar a estrada.

Fachin, os movimentos civis apoiam Ives Gandra Filho

Isso já é um sinal de que você precisa, sim, respeitar um futuro colega conservador. Não importa que esteja acostumado a lidar apenas com progressistas. Não é preciso mentalidade revolucionária para assumir uma posição pública.

Ives Gandra Filho seria um sopro de direita numa corte de esquerda. Seria um início de equilíbrio ideológico na corte suprema. Fachin, queremos que você perceba o momento em que estamos vivendo.

É portanto uma piada que o sistema de sorteio aleatório tenha escolhido você para ser o relator da Lava Jato. Mas nós queremos uma definição final. Ela pode não ser perfeita. E, na sua mão, existe o risco de você sentar no processo da Lava Jato e não punir ninguém. Mas se o fizer, saiba que o povo brasileiro vai perceber que sempre estava certo sobre você, Fachin.

E o povo na rua vai enaltecer o conservadorismo.

 

 

Deixe uma resposta