PSICOPATAS ATACAM. Ai que medo!

Ai que medo! Está difícil sair de casa e cruzar nas ruas ou até ficar frente a frente com os psicopatas. O Estado quer que eu morra. O que devo fazer?

Ai que medo! Está difícil sair de casa e cruzar nas ruas ou até ficar frente a frente com os psicopatas

No livro “mentes perigosas” da Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva, escritora, psicóloga e palestrante, em sua pesquisa afirma que 4% (quatro por cento) da população mundial são psicopatas.

“A obra procura mostrar ainda que essas pessoas geralmente estão infiltradas nos setores sociais, como homens, mulheres, de qualquer raça, credo ou nível social”. “Trabalham, estudam, fazem carreiras, se casam, têm filhos, mas podem não ser como a maioria da população”. “Os psicopatas moram ao lado”!

Ao meu lado, do seu lado ou do lado de qualquer cidadão. Estas pessoas são frias e não sentem qualquer remorso devido aos seus problemas psíquicos, mentais ou outros.

Considerando que um município tenha 450.000 habitantes, deverá ter 4% de psicopatas, o que daria um total de 18.000 psicopatas. Em nossa região um cidadão cortou a cabeça de seis pessoas e se encontra preso ou em tratamento. A chacina de Campinas quando foram assassinados 12 pessoas de uma família, assusta.

O “Acidente” em Manaus

Agora vêm as “loucuras” desta semana no presídio de Manaus-AM, com as mortes de ao menos 56 presidiários. Há doenças sem tratamentos, violência de toda ordem e os governantes, executivo e legislativo, principalmente, de braços cruzados.

Ora, presos devem trabalhar em presídios e lavouras para sustentarem as suas despesas. Os valores pagos aos condenados que se encontram em presídios devem ser revertidos para os familiares das vítimas.

Eliminar os indultos de natal, do dia das mães e outros é uma necessidade. Há recursos para construir e manter um milhão de vagas e recolher todos os bandidos que estão nas ruas.

Pobre país rico, é lamentável. Imaginem quantos psicopatas, loucos e assassinos frios estão soltos e que conversam conosco por aí. As autoridades responsáveis pela administração do país são irresponsáveis, bem como, e, principalmente os integrantes do congresso nacional que “são cegos” e não conseguem descruzar os braços.

Querem um país melhor, não pense somente em si, mas nos seus semelhantes. O homem é um animal social, logo vivemos em sociedade e todos dependem de todos.

Ajudem-me a pensar e iniciar um trabalho para construirmos juntos uma nova pátria. Analisem: 61 tributos, transportes péssimos e as passagens aumentando, faltam médicos e vagas em hospitais.

É a incapacidade para administrar. O Estado quer que eu morra. O que devo fazer?

Dr. Olavo Câmara

Advogado, Professor, Mestre e Doutor em Direito e Política

Colaborador do Avança Brasil Maçons

2 Replies to “PSICOPATAS ATACAM. Ai que medo!”

  1. Já inclui o livro da Dra. Ana Beatriz na minha lista de compras. Na primeira oportunidade financeira vou procurá-lo. E agradeço ao Dr. Câmara e ao “Avança Brasil” pela excelente indicação e artigo.

    O alerta é digno daqueles que realmente estão preocupados com tudo e com todos, indistintamente. O texto, sem fulanizar, mostra-nos os possíveis desvios morais e de conduta não só de uma sociedade doente, ou de governantes relapsos, ou de legisladores mais preocupados com o que podem gatunar que em exercer, com lisura e decência, o mandato que lhes foi outorgado. E permite reflexão dos nossos próprios atos, como agentes sociais, eleitores e cidadãos.

    Penso que assim deva ser um maçom e as entidades onde se agregam, preocupados em dar lições que somem e multipliquem o respeito, a ordem e, sobretudo, a tolerância. Mas sem esquecer que “tolerância” exige reciprocidade, sob pena de tornar-se omissão e covardia.

    Essa tragédia de Manaus exige, primeiramente, a busca imediata de uma solução à população carcerária. Paralelamente, e com semelhante urgência, cobrança de atitudes não paliativas das autoridades administrativas (em todos os graus e esferas de poder) e, especificamente, das legislativas. Que pensem menos em locupletar-se dos cofres públicos, pois não foram eleitos para tal. Finalmente, medias exemplares aos executivos relapsos, preocupados (hoje) tão somente em propiciarem mais lucros aos seus financiadores de campanhas eleitorais.

    Senão, teremos mais um “Carandiru”, onde os mortos foram enterrados em valas rasas; a população carcerária só mudou de endereço; nenhuma “autoridade” foi sequer investigada e/ou punida. As facções até ganharam o direito de negociar diretamente com os governantes. E a população, como dizia Justo Veríssimo, que se exploda.

    Por isso, Avante Brasil!

    PS.: resposta à pergunta final do Dr. Câmara —- já que está de mangas arregaçadas, venha também morrer lutando…

  2. Olá. Já havia lido esta obra, quando uma situacão pessoal e dramática me aturdia. Convivi com uma pessoa com esta patologia e não desconfiava. Como na obra citada, julgava psicopatas apenas os perversos assassinos.
    Estudando o tema mais profundamente posteriormente, descobri que são mestres em ocultar sua patologia, pois acreditam convictamente que estão certos em seus própositos e acreditam nisso com fé messiânica.
    Como a maioria demora para identificar suas mazelas, às vezes é tarde demais. Mas uma característica é muito comum a estes indivíduos: Falta de empatia, ou seja, não sabem colocar-se no lugar do outro, portanto não alimentam remorsos e nem arrependimentos, não voltam atrás nunca ou quando o fazem, acontece porque percebem nisso uma estratégia eficaz para prosseguir em seus planos equivocados. De fato, é possível que a sociedade alienada com este comportamento de síndrome bovina, não desperte de seu sono profundo, e demore em assumir a sua parte, nessa responsabilidade mais que perigosa de contribuir com o ingresso de personalidades psicopatas que ocupam cargos públicos neste país. Sinceramente, é frustrante não saber como posso colaborar para evitar isso.

Deixe uma resposta