Líder do PSD pede realização de debate entre os pré-candidatos à Presidência da Câmara.

E ai Rodrigo Maia, vai encarar?

 O líder do PSD, Rogério Rosso (DF), defendeu nesta terça-feira a realização de um debate entre os pré-candidatos na disputa pela Presidência da Câmara, incluindo ele próprio. Rosso protocolou na Secretaria Geral da Casa um documento em que sugere ao atual presidente, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a realização desse debate, que seria transmitido pela TV Câmara. Além disso, gravou um vídeo em um dos auditórios da TV Câmara também defendendo a realização do debate ao vivo como forma “salutar e transparente” para que a população e os deputados possam acompanhar o que pensam os pré-candidatos sobre diferentes temas.

— Fica aqui o nosso registro de que estrutura, pessoal, equipamentos e condição técnica a TV Câmara têm. Agora, com a palavra o presidente da Câmara, Rodrigo Maia — provocou Rosso.

É mais uma forma de pressionar o atual presidente a se declarar candidato. Rosso e outros deputados questionam a constitucionalidade da candidatura de Maia, já que a reeleição não é permitida em uma mesma legislatura. Apesar de não admitir publicamente a candidatura, o presidente afirma que ela seria constitucional, porque ele exerce apenas uma mandato tampão, após a renúncia do ex-presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O Solidariedade entrou com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar a candidatura de Maia.

No documento protolocado, Rosso justifica a proposta: “É missão da TV Câmara divulgar as atividades parlamentares e entendo que a realização de um debate ao vivo seria muito importante para o fortalecimento da democracia e para o fundamental acompanhamento do processo eleitoral por parte dos parlamentares e da sociedade brasileira”.

O líder do PSD é um dos candidatos do chamado Centrão, grupo de partidos que se uniu para garantir a eleição de Cunha, atuava em bloco na época do governo Dilma Rousseff e que continua atuando conjuntamente nos pleitos junto ao governo Michel Temer, embora com menos coesão.

Também é candidato pelo Centrão o líder do PTB, Jovair Arantes (GO), que quer que o bloco seja definido como “centro democrático”. Jovair se reunirá esta tarde com defensores de sua candidatura para traçar estratégias de sua campanha. Além de Jovair e Rosso, se declarou pré-candidato na disputa o deputado André Figueiredo (PDT-CE), que tem o apoio do seu partido.

Maia esteve ontem à tarde na Câmara para dar posse, pessoalmente, a oito deputados que entram nas vagas de deputados que irão comandar prefeituras – ou secretarias municipais – e renunciaram ou se licenciaram do mandato. Em entrevista, ele defendeu a constitucionalidade de uma eventual candidatura sua à reeleição, disse que se trata que uma questão interna da Casa a decisão sobre issol e afirmou que a disputa deve ser no voto e não via Supremo.

Rosso, foi o relator do processo de Impeachment de Dilma e disse na época, nunca ter votado no PT.

Deixe uma resposta