PGR denuncia ao STF líder da oposição na Câmara! José Guimarães teria recebido R$ 97,7 mil em propina.

A Procuradoria Geral da República denunciou ao Supremo Tribunal Federal o líder da oposição na Câmara, José Guimarães (PT-CE), por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em inquérito aberto em desdobramento da Operação Lava Jato.

Segundo a acusação, Guimarães, ex-líder do governo Dilma na Câmara, aceitou R$ 97,7 mil em propina para facilitar a liberação de financiamento de R$ 260 milhões para uma empresa pelo Banco do Nordeste do Brasil. (Confira a íntegra da denúncia)

A vantagem indevida teria sido paga pela Engevix que buscava linha de crédito para construção de usina eólica na Bahia. O pagamento irregular foi feito por meio de dois cheques depositados em 2011, sendo um no valor de R$ 30 mil na conta de um escritório de advocacia e outro na conta de uma gráfica.

Segundo a PGR, Guimarães aceitou “aceitou propina de R$ 97, 7 mil provenientes de valores de financiamento concedido pelo Banco do Nordeste do Brasil BNB a empreendimento na área energética proposto pela empresa ENGEVlX. Guimarães intermediou do contato de Alexandre Romano e dos sócios da empresa Engevix, com o presidente do BNB à época, Roberto Smith”, escreveu o MP.

Ao STF, Janot pede que Guimarães e Romano sejam condenados a devolver de R$ 1 milhão aos cofres públicos e que o deputado perca o mandato parlamentar.

“Em suma, o panorama probatório coletado demonstra robustamente o recebimento doloso de vantagem indevida pelo Deputado Federal Guimarães, mediante o pagamento de dívidas pessoais por terceiros. A propina foi recebida em razão da atuação do parlamentar perante a presidência do Banco do Nordeste do Brasil, de sua indicação e sustentação política, para viabilizar a concessão de financiamento de acordo com os interesses da empresa Engevix”, afirmou.

 

Fonte: JOTA

Deixe uma resposta