Sangue brasileiro está sendo derramado

Sangue brasileiro vem sendo derramado. Em grande parte, a culpa é de nosso desgoverno, de nossa injustiça e de nosso legislativo autocrático.

EDITORIAL

Sangue brasileiro está sendo derramado. Nas filas dos hospitais, no crime, na corrupção que tira o recurso financeiro para a educação que mata pessoas pela simples falta de higiene. Pela cultura de culto à classe política, como se fossem reis-sol os párias que desgovernam. Pela autocracia, disfarçada de democracia.

Foram 11 milhões de mortos e desaparecidos ao longo dos governos Sarney, FHC, Lula e Dilma. Quatro populistas históricos que só fizeram destruir o Brasil. Socialismo mata. Isso fica evidente quase se analisa que, entre as capitais, Maceió, estado de Alagoas, terra de Renan Calheiros e Collor de Mello, tem mais de 100 homicídios por 100 mil habitantes por ano. Um absurdo terrível. Uma cruel verdade que não quer calar.

Enquanto isso, os políticos em Brasília, que deveriam representar seus estados, passam a esquecer de onde vieram. Tudo porque Brasília é mesmo uma ilha da fantasia, onde a classe política pode ficar totalmente desconectada do resto do país. Trata-se da pior ideia já feita nesse país. E certamente a ideia que precisa ser desconstruída para que os políticos passem a trabalhar por suas regiões de fato.

Do contrário, mais sangue brasileiro será derramado por causa da injustiça dos corruptos e dos que querem promover a tirania comunista no Brasil.

A cor dos comunistas é a cor vermelha do sangue

Porque comunismo jamais deu certo. Só daria certo na Rússia, por exemplo, se eles tivessem matado ainda mais do que os 60 a 100 milhões de russos que morreram sob o comunismo.

Na China deu “certo” o comunismo, mas só porque o Mao Tsé-Tung matou muita gente, reprimiu manifestações populares com violência e abusou da prisão e da pena de morte para destruir o próprio povo. Depois que a classe comunista se estabeleceu no poder como uma espécie de ditadura corrupta e militarizada, a China resolveu esquecer aquela bobagem de revolução cultural. Adotou o capitalismo de compadrio, o capimunismo, como sistema econômico.

Que, por incrível que pareça, já é mais livre do que o brasileiro. As leis trabalhistas na China, um país comunista, não existem. As leis trabalhistas brasileiras são fascistas, inspiradas em outro tipo de esquerda. Igualmente autoritária e corrupta.

A cara dos corruptos é de madeira sem verniz

A cara de pau dos corruptos brasileiros sem verniz da ideologia é de uma espécie de sociopatia inimaginável em muitos países civilizados. Apenas num país ainda em processo civilizatório como o Brasil é possível ter uma classe política “bananeira” que só se presta a auto-proteção.

Esse é o significado de “autocracia”, ou seja, em que o poder só é usado para favorecer o ego de alguns que se acreditam não eleitos pelo voto do povo, mas que se crêem como “eleitos de deus”. São coisa nenhuma.

O pior dessa falta de vergonha e de esperança da parte deles é o quanto eles matam. Matam na base da canetada. Cortam gastos aqui, removem médicos dos postos médicos dali e, aos poucos, vão matando o povo que os elegeu. Sem consideração alguma por seus atos, contribuem para o assassinato do povo brasileiro.

Quem morre não pode lutar. Mas quem está vivo pode querer se sacrificar para que o Brasil deixe de ter tanta gente morrendo por causa do crime, da corrupção, da impunidade, da sacanagem, da autocracia.

Um governo que seja auditado, minimizado, transparente e controlado e delimitado pelo povo é exatamente o que o Brasil precisa agora. Mais do que nunca. E que passemos a dar punições exemplares a partidos e políticos que desrespeitam as leis o quanto antes.

Ou não teremos mais um Brasil para chamar de nosso.

Enquanto Odebrecht coleta dinheiro, o Brasil vive no desespero

O desemprego aumentando, a inflação e juros elevados, a construção civil paralisada e a empresa Odebrecht pagando para todo mundo a mando do Partido dos Trabalhadores e de outros.

Sangue brasileiro vem sendo derramado. Em grande parte, a culpa é de nosso desgoverno, de nossa injustiça e de nosso legislativo autocrático.
Sangue brasileiro vem sendo derramado. Em grande parte, a culpa é de nosso desgoverno, de nossa injustiça e de nosso legislativo autocrático.

Pagando dinheiro recebido em excesso em licitações de cartas marcadas, hiperinflacionadas, para poder sobrar dinheiro para todos. Transformaram, com isso, a Odebrecht, numa espécie de banco de onde podiam sacar o que queriam desses excessos contratuais.

Essa grande sacanagem ainda tinha codinomes. Com a intenção de esconder o caixa dois que se tornou o sistema bancário da Odebrecht, os políticos rapidamente passaram a entender que política é um jogo de cartas marcadas. Passaram a negociar trocas de favores na calada da noite em Brasília para evitarem serem pegos. Alocaram-se em ministérios e cargos estratégicos para garantir foro privilegiado. Tudo isso ficou claro nas gravações de Sérgio Machado e na delação da Odebrecht.

Vazar para melar e os efeitos da verdade

Políticos perceberam que a delação de Leo Pinheiro foi vazada e depois cancelada por Rodrigo Janot. Perceberam aí um cálculo arriscado, mas possível: vazar a delação da Odebrecht para que Janot a cancele.

Será um absurdo se isso ocorrer. É sinal de que as instituições brasileiras ainda não entenderam o que causa o crime da corrupção. Ele não é um mero crime político de colarinho branco. Ele provoca as mortes que ocorrem em todo o Brasil. Destroem a civilização, a democracia e a representatividade.

Mesmo que dê certo e eles consigam melar a delação da Odebrecht, a classe política não conseguirá destruir a verdade. A verdade será espalhada, lembrada e considerada até as eleições de 2018. Todos os políticos corruptos serão punidos, sim, pelo voto.

Não restará nenhum deles com poder em 2019? Infelizmente, sabemos que alguns ainda conseguirão se salvar. Mas serão poucos. E em 2022, menos ainda. Continuaremos jogando água limpa nesse balde de água suja que se transformou Brasília. Até que tenhamos um país de que possamos nos orgulhar.

Não adianta só fazer reunião de emergência

Mais importante do que fazer reunião de emergência, é necessário que a classe política toda atue com transparência.

Liberem seus ganhos. Mostrem suas declarações de impostos de renda. Deixem claro o que estão fazendo. Comprovem a renda de vocês, como todo cidadão tem que fazer.

O choque de transparência é o que o Brasil precisa para descobrir porque nosso desgoverno gasta tanto. Apenas com esse esclarecimento, poderemos tomar decisões sobre quem eleger e quem prender. Não queremos mais palavras. Queremos atitudes dos políticos. Que tomem atitude e mostrem ao povo a realidade. Que aceitem as investigações e renunciem a seus cargos, se necessário for.

Está na hora de vermos mais gente renunciando e abandonando a política. A autopunição exemplar vai redimir mais vocês do que ficar planejando estratégias de comunicação e propaganda. O povo cansou das palavras de vocês e quer, agora, saber dos números de vocês. Os números sempre dirão mais do que palavras sobre quem é corrupto e desonesto e quem não é.

 

One Reply to “Sangue brasileiro está sendo derramado”

  1. […] Sangue brasileiro está sendo derramado – Avança Brasil Maçons […]

Deixe uma resposta