Tenham temência, Temer e políticos

Tenha temência, Temer!

EDITORIAL

Tenham temência, políticos: o povo está muito mais esclarecido. O povo, se vocês continuarem vacilando, vai pedir o fechamento do congresso e do poder Executivo, caso vocês continuem abusando da nossa paciência.

Vocês não podem ficar rindo na cara da sociedade. O povo, simplesmente, irá provocar o caos nas ruas e em Brasília, caso vocês queiram anistiar os políticos corruptos.

Esse corporativismo nem sequer deveria existir. Os honestos deveriam aproveitar para não anistiar seus pares e ver os seus adversários políticos caírem no ostracismo. Ou na prisão. O povo brasileiro está absolutamente cansado de palhaçada, seja ela de quem for.

Um dos poucos políticos que estão se salvando nesse processo doloroso do Brasil é Jair Bolsonaro. Além de não ter conexões com o esquema da Petrobrás descoberto pela Lava Jato, ele tem se manifestado de forma apropriada em momentos como esse. Parabéns ao deputado por ter, de fato, representado o que, certamente, os seus eleitores gostariam de dizer.

A falta de medo nos políticos nos dá angústia. E a angústia levará dezenas de milhões para as ruas

O Avança Brasil Maçons tem medo dos políticos que não têm receio do que o povo possa fazer. Esses políticos agem como verdadeiros sociopatas. Combatê-los não será tarefa fácil. Será preciso retirar muitos deles com o voto, e tantos outros deles com a justiça.

É preciso que o Brasil revele todas as negociatas feitas na calada da noite por esses viciosos. A política precisa ser a exaltação de virtudes, mas temos visto o contrário.

E é preciso que o irmão Michel Temer tenha a decência de vir a público agir para evitar que a Câmara ou o Senado aprovem esses projetos ignóbeis. Se ele não fizer nada, o povo se revoltará com os políticos de tal maneira que Michel Temer e os demais congressistas jamais irão esquecer.

Os milhões que foram às ruas em Caracas recentemente serão poucos perto da manifestação que pode estar por vir. Os milhões que foram às ruas no dia 13/3/2016 serão pouco perto das dezenas de milhões que devem ir às ruas em resposta ao absurdo que a classe política está criando.

O Brasil em breve poderá ter algo parecido com o que a Ucrânia teve na praça Maidan na luta contra o comunismo e o estamento burocrático.

A verdade sobre a anistia do caixa dois

Claudio Tognolli foi mais um jornalista que arriscou a sua carreira a ir contra o governo. Conseguiu uma entrevista exclusiva com Delcídio do Amaral que levantou muitas coisas inéditas.

Desde então Tognolli acusa Reinaldo Azevedo de ter sido o responsável por sua demissão da Jovem Pan. É uma pena que seja assim, que tenhamos jornalistas que acreditam que podem colocar no ostracismo seus colegas.

Tudo porque a Lava Jato tem gente muito competente. Isso assusta o Reinaldo Azevedo. O excesso de competência é perigoso, pois pode revelar relações e ligações onde antes não parecia haver nada.

Tognolli sempre disse a verdade e jamais esperou nada de diferente dos nossos políticos. Ele sempre soube que somos governados por gente que não tem medo de ser corrupta. São pessoas que vivem no mundo contemporâneo, mas que vivem com a cabeça no século 18. Talvez até mesmo no século 18 antes de Cristo.

Entenda mais no vídeo do Claudio Tognolli. Aguardamos ansiosamente o livro dele. Certamente ele servirá para sabermos quem jamais merecerá o seu voto.

Os grandes ditadores do Brasil não têm temência alguma, só demência.

O Brasil tem grandes políticos? Não, mas tem em sua classe política muita gente com vocação para serem grandes ditadores.

É preciso eliminar os ditadores para colocarmos políticos que tenham a devida temência. Não é possível confiar nesses ditadores convictos.

Será preciso que o povo brasileiro comece a pensar em ir para as ruas. Simplesmente pressioná-los pela internet não tem funcionado, apesar da reclamação deles. É preciso que reconheçamos: estamos diante de uma classe política terrível, corrupta e cansativa. E que ainda levará milhões às ruas.

Enaltecer os deputados que têm temência é necessário

Os maçons deputados Domingos Sávio, Major Olímpio e Jorginho Mello lideraram uma rebelião na Câmara ontem contra a anistia. Juntos ao deputado Francischini, eles fizeram de tudo para evitar que a anistia do caixa dois fosse aprovada.

Ontem os deputados tentaram agir de forma anti-democrática para votar a anistia ao caixa dois. A sociedade reagiu e os deputados recuaram num primeiro momento.

Foram 7 deputados que atuaram de forma inteligente contra a anistia do caixa dois e a favor do fim do foro privilegiado. Além dos 3 maçons e Francischini já citados, também fizeram eloquentes discursos contra o caixa dois os deputados Jair e Eduardo Bolsonaro. Álvaro Diaz, Senador, também atuou ontem para pedir a votação do projeto do fim do foro privilegiado.

Infelizmente são muito poucos os que se salvam no congresso. Poucos serão reeleitos. O povo não perdoará os desmandos e a busca da impunidade como caminho da felicidade deles. E da infelicidade da nação.

Para grandes ditadores sem temência, grandes discursos democráticos

O recado que queremos dar aos nossos burocratas autoritários está contido no ótimo vídeo do nosso irmão maçom Charles Chaplin.

Não porque ele era maçom. E sim porque foi um desses gênios da humanidade que merecem a nossa lembrança.

Também serve de recado ao irmão maçom Michel Temer: aja como um irmão. Coloque nas mãos o esquadro, na mente o compasso e no coração a geometria. Comece a traçar ângulos retos. Do contrário o povo só irá lembrar de toda a imperfeição de sua obra.

Tenha temência, Temer!
Tenha temência, Temer!

O povo está cada vez mais disposto a dar um jeito nessa classe política ele mesmo. Com muita pressão, sempre sem violência. Mas é preciso que vocês tenham medo do povo. E que se inspirem, afinal, no discurso democrático do vídeo abaixo. Ele é que deveria ser o norte das ações de vocês, políticos brasileiros. É esse tipo de ideia que vocês deveriam estar perseguindo. Jamais a anistia e projetos de abuso de autoridade sem sentido.

Deixe uma resposta