Beleza: o Brasil que queremos

A beleza está na verdade. E a verdade é que esse é o Brasil.

EDITORIAL

Temos vergonha de nosso país. E isso precisa mudar. A beleza está na verdade e o país anda ainda vivendo na mentira.

Para vivermos na verdade de novo, é preciso um choque de realidade: mídia, partidos políticos, alguns empresários e um certo establishment estão no poder do país com um discurso de esquerda. É preciso que retomemos a discussão sobre que tipo de país queremos construir.

Certamente não é ficando no vício entre populismo e oligarquismo que iremos longe. É preciso destruir ambas as ideologias que só trabalham pela eternização no poder.

A beleza está na verdade. E a verdade é que esse é o Brasil.
O Brasil é um país feio e sujo, mas, conhecendo essa verdade, poderemos construir uma beleza de país.

Nesse momento o país enfrenta várias ameaças aos projetos que deverão aumentar a punição para corruptos. Trata-se de projetos de lei como a PL 280 e PL 3636. Além disso, estão subvertendo as 10 medidas e tentando destruir a Lava Jato.

Manifestantes de esquerda ainda fazem baderna aqui e, agora, também lá fora. O mundo anda querendo destruir as liberdades individuais pelas quais os maçons sempre lutaram.

Jamais seremos um país bonito com tanta sujeira, com tanta imoralidade e falta de ética. Não poderemos ser um país livre com tanto coletivismo, tanto socialismo e tanto radicalismo da extrema esquerda atuante por aqui.

A beleza da retidão: a busca da verdade

Quem busca a verdade sente pena das pessoas manipuladas. A mídia do século 21 não foi feita para informar, e sim desinformar. O cidadão que quiser se informar de verdade tem de saber filtrar.

Pois os jornalistas que escrevem as notícias são absolutamente alienados. Concentram-se nas informações que receberam de faculdades de jornalismo pautadas pela esquerda. Vivem numa utopia anestesiada em redações recheadas de gente que passa longe da sobriedade. É um escândalo atrás do outro.

A nossa mídia errou tanto com Trump que cabe a nós, do Avança Brasil, elaborarmos textos opinativos e informativos como os nossos editoriais que digam a verdade. A verdade é que vivemos num país sujo, feio e que precisa evoluir. E que precisa, sobretudo da ajuda de outros buscadores.

Se você está lendo até aqui, você é um grande buscador. Iremos recompensá-lo com a verdade. E a verdade é que os nossos estudantes de universidades federais fazem de tudo. Menos estudar.

A verdade sobre o Brasil não é uma beleza

Vivemos num país cuja constituição pode ser interpretada por potenciais tiranos para que não saiam mais do poder. A constituição de 88 dá plenos poderes a governantes e seus grupos de removerem a sua propriedade privada. E ela regula coisas que uma constituição jamais deveria regular.

É preciso, portanto, repensar a lógica constitucional do país. Isso lhe parece complicado? E é, mas é também extremamente necessário que repensemos nossa ideia de nação. Para começar, o peso de Brasília não dá mais para aguentar. É preciso pensar numa república que tenha estados mais autônomos, governos locais mais fortes e constituições estaduais mais claras.

Com uma Brasília com menos sede de poder e dinheiro, o Brasil poderia mais facilmente ver cada cidade evoluir, construir seus projetos e auxiliar seus cidadãos. Políticos poderiam trabalhar com o que houvesse às suas mãos. As pessoas deixariam de ter políticos que não lhes representam no poder.

A beleza atrai corações e mentes

Por que o brasileiro admira os Estados Unidos e países do primeiro mundo? Pela beleza de suas constituições, pelas melhores oportunidades, pelas moedas fortes e inflação baixa. Por que, então, brasileiros aceitam governos que promovem moedas fracas e inflação alta?

Porque o brasileiro, infelizmente, ainda não é atraído pela beleza a ponto de copiá-la. Ele é atraído tão-somente pela ideia de que a beleza só possa existir em outros lugares. Muitos não vêem chance de melhorar o Brasil. Preferem desistir dessa árdua tarefa, desse trabalho voluntário não-remunerado.

Porém é a beleza que atrai corações e mentes. Para construir um Brasil mais belo, será necessário que tenhamos a coragem de nos esforçarmos para torná-lo como tal. Não é simples, já que, à medida que apreciamos e conhecemos outras partes do mundo, fica difícil de acreditar que o Brasil possa chegar lá. Mas não é nada impossível. Só será necessário grande esforço. Seu e nosso. Não poderemos desistir do Brasil só porque ele é feio.

Uma das formas de fazer a feiúra do Brasil ser notada é o voto distrital. Sabe por que? Porque os políticos de seus distritos serão cobrados pelas pessoas que lhe são próximas. Essa proximidade provocará a cobrança inevitável. Os políticos não poderão fugir dessas responsabilidades de tornar o Brasil um país melhor. Sem maquiagens.

A beleza do atual momento em que vivemos: #ForaRenan

O atual momento em que vivemos é belo. Porque nunca estivemos tão expostos a tantas verdades. É a primeira vez na história do Brasil em que conhecemos toda a imoralidade da política brasileira. E isso é bonito porque é verdadeiro.

É doloroso, sem dúvida, vergonhoso. Mas, ao mesmo tempo, não veríamos tantos milhões nas ruas, tantas assinaturas das 10 medidas e tantas operações Lava Jato se não houvesse, no fundo, uma beleza transformadora surgindo de um lugar tão feio.

Essa verdade é que está alimentando a indignação de todas as almas. É essa energia que levará à mudança necessária de que o país precisa.

Essa mudança está associada a uma mudança do Brasil da esquerda para a direita. Seguindo o mundo, que está se endireitando, o Brasil poderá encontrar uma real alternância do poder. Algo que ainda não tivemos no Brasil, uma real alternância ideológica no comando do país.

À medida em que essa mudança ideológica vai se consolidando, surge a beleza como fruto da verdade. Transformadora do jeito que é, essas verdades todas irão, eventualmente, fazer implodir antigos sistemas de corrupção para fazer nascer uma nova era de justiça.

A beleza das minorias organizadas: os Embaixadores do Avança Brasil

No dia 19/4/2017, os maçons devem se reunir nas Câmaras Municipais do Brasil para fazer um ato similar ao que foi feito em 17/4/2016: uma grande Cadeia de União para pedir a retidão moral na política nacional.

A beleza das minorias organizadas de maçons, que saberão levar luz a essas trevas da política regional, inspirará os políticos que estão assumindo os cargos no começo do ano que vem a agir na devida forma.

Se a beleza for uma recompensa pelo esforço justo, os vereadores poderão descobrir o quão bom é trabalhar com retidão moral. Isso pode resultar numa fase em que a política seja feita, de fato, para a polis, e não para a elite burocrática.

Os embaixadores do Avança Brasil, representando esse país que está ficando mais bonito e que está sendo endireitado, estarão prontos a levar uma mensagem clara para a nação: o Brasil pode ser mais bonito.

O Brasil pode ser mais reto. O Brasil pode estar no esquadro.

One Reply to “Beleza: o Brasil que queremos”

  1. […] Beleza: o Brasil que queremos – Avança Brasil Maçons […]

Deixe uma resposta