Assista ao II Foro Internacional da Democracia em Brasília

Foro internacional por la democracia / Foro internacional pela democracia

O II Foro Internacional de Brasília ocorre hoje e amanhã em Brasília, dentro do Congresso Nacional. Acompanhe na página do NasRuas no Facebook para ver os palestrantes ao vivo.

No painel desta tarde, Carla Zambelli, Janaína Paschoal, Berenice Brandão, Bruna Luiza, Olavo de Carvalho e outros palestrantes falaram sobre a liberdade e a democracia na América Latina.

A democracia em nossa região, infelizmente, está ameaçada. Na Bolívia, na Venezuela, no Equador, em Cuba e antes, no Paraguai, na Argentina e no Brasil, governos de esquerda trabalhavam para criar a União das Repúblicas Socialistas da América Latina.

Esse projeto nasceu no meio de um grupo que se reunia num congresso chamado “Foro de São Paulo. Para fazer um contraponto a esse foro, Carla Zambelli e o NasRuas promoveram o Foro Internacional da Democracia, para falar mais sobre o ideal liberal conservador que ainda é a base da cultura latinoamericano.

O evento começou com um painel com Janaína Paschoal, Carla Zambelli e a Zoe, uma cubana que veio denunciar Cuba e o Foro de São Paulo

A dominação esquerdista nas américas segue o modelo europeu da Escola de Frankfurt

Nos últimos anos, pela América Latina e a América do Norte serem essencialmente judaico-cristãs, a dominação da esquerda não se deu por meio da revolta armada, como ocorreu nos países da Eurásia. Em vez disso, o caminho para a dominação tem sido o marxismo cultural, pelo qual algumas minorias de formadores de opinião tentam colocar ideias e culturas marxistas na mente do povo.

Com o povo já politicamente correto, controlado e atomizado, muita gente passa a exigir “respeito” e “tolerância” às minorias sem pensar no quanto isso significa, na prática, ser dominado por uma ideologia.

A escravização indireta do povo por meio das ideias fez com que muita gente acreditasse que o comunismo era bom. Em parte porque, recentemente, o nome comunismo não vem sendo muito usado pelas esquerdas. Preferem o progressismo e o trabalhismo.

Porém, não podemos nos deixar iludir por esses jogos de palavras. Trata-se de um mesmo ideal que defende a solução para os males da humanidade por meio de uma ditadura terrível de partido únido.

A América Latina corre riscos de totalitarismo e os Estados Unidos também andam correndo o mesmo risco

Para a América Latina, nesse momento, a eleição de Donald Trump seria um alívio. A notícia de que Trump já está na frente na Flórida hoje é muito boa. Porém a situação é grave em vários países. Na Bolívia, o bolivarianismo está massacrando opositores cada vez mais.

Apesar de Evo Morales ter adotado, na economia, uma visão absolutamente liberal, na vida social ele têm se demonstrado um ditador cada vez mais bruto. É uma pena que a situação tenha se radicalizado tanto em nossos países. Felizmente o Brasil não estava preparado para ser dominado por uma ditadura comunista.

E não foi por falta de tentativa. Com Lula e Dilma, essa última tentativa teria sido já a terceira ou quarta vez em que as marionetes da eurásia tentam escravizar o Brasil por meio dos poderes de Brasília. Que continuem jamais conseguindo. Que o povo brasileiro sempre volte às ruas caso esses tiranos voltem futuramente ao poder. Trabalharemos para que isso não ocorra jamais.

A América Latina nasceu para ser livre

Quando os cristãos portugueses, espanhóis, ingleses e franceses chegaram à América, trouxeram consigo os princípios judaico-cristãos. Muitos de nós éramos judeus e fomos convertidos de última hora para virmos para cá. Está nos nossos genes esse senso de liberdade de ação, de expressão.

Nos causa pena e estranhamento a situação atual de muitos de nossos vizinhos. Mesmo os mais prósperos, como o Chile, não estão imunes a políticos e partidos socialistas com projeto de poder de partido único. A Colômbia, que viu os comunistas radicalizarem a sua luta, hoje está entregue a diversos governos de esquerda em suas províncias.

A Venezuela é, hoje, uma ditadura militar comunista nos moldes de Cuba. Maduro é marionete dos irmãos Castro e está satisfeito com isso. Hillary Clinton também é marionete dos globalistas neocomunofascistas da turma de George Soros. Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, também é devidamente comprometido com a esquerda da União Europeia.

Não podemos nos radicalizar e apostar na luta terrorista

É difícil pensar como um comunista. Nessa visão radical do mundo, quase uma visão de um sociopata, o mundo é terrível e você é um gênio capaz de transformá-lo rapidamente para um mundo mais justo. Nem que para isso você precise aumentar impostos, empobrecer o povo, tomar empresas, dominar o mercado, controlar empresários, definir preços e outros absurdos.

O que diferencia os movimentos como Avança Brasil Maçons, Vem Pra Rua e NasRuas é justamente a manifestação não violenta. Temos feito isso: palestras, cursos, livros, manifestações e diversas outras ações com o intuito de trazermos a liberdade para a pauta nas ruas. Acreditamos, sinceramente, que a luta armada, seja com pólvora, seja com corrupção, é uma luta perdida de saída. Vide o PT, a Venezuela, Cuba e tantos outros países socialistas.

Um verdadeiro foro de democracia

Democracia é quando o governo tem medo do povo. Tirania é quando o povo tem medo do governo. Muita gente viajou para participar do Foro da Democracia. Porém, Evo Morales mencionou o evento. Muita gente que viajou para Brasília para participar pode sofrer retaliação de seus governos por causa disso.

É uma pena que estejamos sendo censurados dessa maneira. É preciso combater essa censura, que já ocorre nas artes, nas escolas e na política. Por meio do politicamente correto da mídia de um lado, e da agressão dos militantes comunistas do outro, o povo anda sem saber o que fazer e com medo do governo em vários países.

No Brasil, não tivemos esse medo. E a voz de milhões de pessoas ecoou nas ruas. Nesse momento, na Venezuela, o povo está sem medo e está indo às ruas. Mesmo com a criminalidade tão alta, ninguém está temendo mais nada. Porque numa verdadeira democracia é o governo que precisa ter medo do povo.

Mas o povo só terá informações se a mídia ajudasse. Como a mídia brasileira hoje é auto-censurada

Veja mais vídeos do II Foro da Democracia

Veja mais vídeos disponíveis no Facebook do NasRuas abaixo:

 

 

Deixe uma resposta