Editorial

MANTEGA E A EDUCAÇÃO: OS RECADOS SUTIS

Temer e a Lava Jato mandaram recados bons e ruins ao mesmo tempo.

De um lado, Temer apoiou manter o Mais Médicos, que envia para Cuba mais de 1,2 bilhões de reais por ano. Esse dinheiro deve voltar para o Brasil para alimentar os guerrilheiros treinados em Cuba.

A simbiose entre os comunistas brasileiros e os cubanos é o que explica a longevidade do regime monarquista totalitário e militar da família Castro. Eles jamais poderiam se manter no poder tanto tempo sem a ajuda dos brasileiros, que tanto abastecem de bondade a ilha da utopia.

De outro, lançou um projeto de educação que visa a exterminar o tentáculo da hidra vermelha que atua na censura dos programas e leituras que discordam da esquerda globalista. Vejam Temer anunciando o plano para o Ensino Médio.

Para romper com isso, nada melhor do que fazer o brasileiro estudar cada vez mais, sobretudo matérias que importam, como o português, inglês e matemática. Um país que não fala inglês não pode estar inserido no século 21. Um país que não sabe nem fazer contas direito não pode evoluir no pensamento lógico e na racionalidade.

O recado sutil de Sérgio Moro, ao prender e depois mandar soltar Guido Mantega, é também genial. Dá conta de que a saga para descobrir todas as fontes de desvios de dinheiro, todos os achaques a empresários-compadres, todos os esquemas malditos inventado pelos verdadeiros demônios da política brasileira serão descobertos, desencorajados e punidos.

De outro lado, deu o recado de que é humanamente impossível decidir algo num dia e esperar que a operacionalização ocorra num melhor momento. Não havia urgência naquela prisão e os fatos estão sendo desvendados. Mantega poderá ficar com a esposa, mas sabendo que está prestes a ser punido.

O PT e o PMDB percebem que a Lava Jato não parou e que o auxílio dos antigos empresários do capitalismo de compadrio pode não ser tão benéfico para os corruptos diante da legalidade. Os empresários não querem ser punidos, já que foram coagidos a dar dinheiro de qualquer jeito, até com esquemas obscuros com o casal Goebbels, João Santana e Mônica Moura.

Os recados foram dados para todos os políticos que ainda se acham semi-honestos o suficiente para ficarem à solta. Muitos devem estremecer diante dessas realidades que não param de ser divulgadas. Ainda bem. A verdade liberta o bom e destrói o mau. A justiça pune o mau e permite que o bom viva melhor. Assim é. Que assim seja.

One Reply to “MANTEGA E A EDUCAÇÃO: OS RECADOS SUTIS

  1. O brasileiro aos poucos vai entendendo que a ética no Brasil foi relativizada propositalmente, corrompendo, na essência, a noção do que é liberdade com responsabilidade, do que é lícito e do que não o é perante as leis humanas e perante a própria consciência. Aliás, será pela educação que as consciências evoluirão de um estado quase de letargia para um estado de autoria, onde cada um de nós, sentir-se-á o escultor do próprio destino. Coletivamente, nos cabe realizar o trabalho de um país mais justo e perfeito, com oportunidade para todos.

    PS: A propósito, a expressão “casal Goebbels” é ótima.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.